domingo, 26 de agosto de 2018

a much needed vacation (algarve 2018 diary)


Antes de começarem a ler post quero dizer que não estava previsto ele ser publicado tão tarde, mas com as férias, outros posts que estavam previstos and other stuff, fizeram com que houvesse um delay. Outra coisa que quero dizer é que estas férias foram tão, mas tão boas que o meu eu voltei totalmente renovado. Já tinha diminuído a minha presença nas redes sociais, mas esta semana sem sequer tocar no telemóvel, a não ser para dar updates à família e postar uma fotozita, foi a melhor coisa que já fiz. A minha criatividade está no seu auge e estou excited para vos mostrar todo o conteúdo que está para vir. Thanks for staying with me and supporting cause that really means a lot !

Nas nossas cabeças desde o 11º, mais perto de acontecer no 12º e planeada no 1º ano de faculdade. Foi assim que a aventura começou. Ao início éramos cinco, tendo um ano depois o número diminuído para quatro- Em albufeira, acabaram por ser apenas três. Eu, a Ana e a Sofia. Já conhecem estas duas beldades, por isso não vale a pena entrar em detalhes sobre elas. Depois de quase seis meses a discutir qual seria o destino ideal para nos acolher, escolhemos o Algarve. As nossas ideias andaram all over the place." Gerês? E que tal Barcelona outra vez?" "Não! Vamos para San Sebástian" "San quê?" " Onde raios é que fica isso?" "Porque não o algarve? Albufeira, para ser mais precisa". E foi assim que tudo começou. A nossa viagem teria como destino o camping albufeira. Um complexo pelo qual fiquei e estou apaixonado. Felizmente, para o ano estamos lá outra vez.
Este é sem dúvida um dos meus posts preferidos porque está cheio de memórias que me fazem sorrir e pensar nos bons momentos que passei e amizades que criei. Sim! Eu fiz amigos. Weird não é?

A aventura começou na sexta feira (20), pelas 06:30, quando nos encontramos todos no carro para ir para a estação. A ansiedade percorria as nossas veias com medo de que algo fosse acontecer e não conseguíssemos trocar os voucher e apanhar o comboio (sim, viajamos à custa do estado). Tudo estava a nosso favor e lá conseguimos fazer o que tinha de ser feito. O destino estava cada vez mais próximo e o calor já se fazia sentir. As gargalhadas eram cada vez maiores porque sabíamos que a qualquer momento teríamos que pegar nas nossas malas, sacos e mochilas e isso nunca corria bem.

Estávamos finalmente em Albufeira e tenho a dizer que só não desmaiamos com o calor porque seria vergonhoso cair em frente a tanta gente. Procuramos uma sombra para decidir o que fazer. Não havia sombra. Começamos a caminhar em direção ao hipermercado porque eram necessárias algumas coisas. E essa foi a pior decisão que tomámos, mas lá chegamos ao dito empreendimento. Comprou-se o que se tinha de comprar e lá fomos nós, de uber (porque a pé ninguém nos vê mais), para o nosso querido camping albufeira.
Quando lá chegamos, olhámos uns para os outros e sorrimos. Missão cumprida. Conseguimos vir até aqui sozinhos e cumprir um dos desejos da lista. O "campo" parecia grande, algumas pessoas antipáticas, mas as que nos recebiam com os olhos a brilhar faziam-nos esquecer os outros. Este post não é de alguma forma patrocinado pelo camping, mas tenho de os elogiar. O serviço de atendimento para além de rápido é bom. Toda a gente está a alegre, a fazer piadas e são super prestáveis. Melhor que isto só a minha querida dona Judite do Gerês

Depois de quase 30 minutos a torrar ao sol porque queríamos encontrar o sítio perfeito, avistamos depois de uma pontezinha um pequeno espaço debaixo de umas árvores e com umas famílias ao lado. Pronto. Foi mesmo ali. Já ninguém aguentava mais e a vontade de montar a tenda para se ir para a piscina era maior que outra coisa qualquer. E é aqui, meus caros e minhas caras, que a verdadeira aventura começa. Estivemos cerca de duas horas a montar uma tenda. Quer dizer, a tentar montar uma tenda. O nosso querido vizinho, um verdadeiro anjo caído do céu, ofereceu-se para nos ajudar e lá conseguimos, passado mais um tempo, montar a dita barraca. E percebam que a culpa não foi nossa. Como escuteiro, ou ex-escuteiro, seria uma vergonha se não conseguisse montar uma tenda. O problema foi o chão. E isso é a única coisa que tenho a reclamar de toda a minha experiência no camping. Como é que querem que se monte uma tenda quando o chão é mais duro que a rocha de uma montanha? But well... Moving on!

Todos os dias eram uma nova aventura para nós, porque apesar de sabermos o que iríamos fazer e ser sempre o mesmo havia sempre algo que o tornava diferente e engraçado. Passar a maior parte do tempo na piscina foi provavelmente a melhor e pior decisão que tomamos. Imaginem estar sete horas por dia deitados numa espreguiçadeira. Actual life, right? Posso dizer que tenho no meu corpo vitamina D suficiente para não ter que sair de casa durante uns três anos. Por outro lado tornava-se insuportável, porque o sol era tanto que se tornava irritante. Não havia uma única nuvem! Nenhuma. How am I supposed to take my artistic tumblr shots? A pior parte mesmo é estar ao sol, "a secar", e continuar molhado. Sweating was real. Pelo menos deu para acabar o livro que comecei a ler, mas fiquei triste porque não o queria ter acabado. But what can I do? Como dizia uma das músicas que passava lá durante o dia "que será, será. what will be, will be" 

Uma coisa que tenho a dizer sobre a razão que nos levava a ir para a piscina e estar lá tantas horas foram as sucessivas crushs diárias que iam aparecendo. Ora eram os nadadores salvadores, ora eram os filhos de não sei quem, ou namorado de alguém que não merecia aquele "aleluia". Mas não pensem que ficamos por aqui. Havia crushs espalhadas pelo parque. Na recepção, no bar, à frente e ao lado da nossa tenda, nos balneários, em todo o lado. 

Tirando as horas passadas na piscina estávamos juntos na tenda, a comer, a falar sobre our shitty lifes ou rapazes, ou então andávamos sempre a ir ao supermercado cause we need to stay healthy and hydrated, ou ao pingo doce, para fazermos a nossa caminhada matinal onde ouvíamos desde floribella a mundo de patty. Tudo isto parece perfeito. E é! Estávamos num sítio seguro e a nossa única preocupação era fazer o jantar antes de escurecer, porque não queríamos pagar eletricidade. Já as outras horas do dia eram passadas a tomar banho, lavar loiça, que também era bastante divertido, a tentar carregar os telemóveis e por fim... sentados na esplanada dos bares existentes a ver pessoas a dançar, cantar, enquanto bebíamos uns belos finos ou somersby's. Mais uma vez, tudo parece perfeito, mas é aqui que (shane dawson appears and makes a documentary on us) real sh*t happens. E by real sh*t não estou a falar de nada de grave. O meu eu interior apenas sentiu a necessidade de tornar esta "cena" mais excessiva e dramática. Numa das noites, que nos fez lembrar os aguardados dias de faculdade, bebemos e bebemos e bebemos... well not that much. A bebida fez-nos ser extrovertidos ao ponto de irmos dançar para o meio da multidão e falar com pessoas. Sim, falar com pessoas ao ponto de ficarmos amigos. O Pedro envergonhado e tímido nunca pensou que iria de férias e sairia de lá com uma mão cheia de amigos. Por isso um grande obrigado aos finos e somersby's do Tiago. 



I couldn't end the blog post sem falar da comida e do espaço em si. Existem três restaurantes dentro do camping e são todos diferentes. Um deles é uma pizzaria, outro de self-service, uma cantina basicamente, onde se paga a peso, e um restaurante como qualquer outro. Experimentamos dois deles and I must say I loved it. A comida era boa, bem preparada pelo nosso querido amigo, do nepal, e um excelente cozinheiro, o Aacis ou Ash e os empregados eram as pessoas mais simpáticas que se pode conhecer, sempre com um sorriso na cara. Em relação ao espaço do parque, e tal como já referi, ele é grande, bonito, muito verde, com certas partes a relembrar hollywood e uns oásis quaisquer espalhados pelo mundo. I must say that it is actually instagrammable. 
A melhor parte de tudo isto é que se não quiserem montar tendas podem levar as vossas autocaravanas ou ficar nos bungalows, têm os restaurantes ao vosso dispôr, tal como dois bares e um supermercado, apesar de ser a bit overpriced.
Overall, a nossa estadia superou as expetativas que tínhamos e estamos desejosos para voltar lá e fazer disto uma tradição. Uma semana só para nós, sem família, namorados, futuros filhos, animais... Só nós e a natureza ahaha
Espero que o post não esteja muito longo e que tenham gostado desta espécie de travel vlog a bit different do normal. I promise que no próximo ano vão haver fotos de outfit, tour villages and all that jazz we love. Once again, thank you por estarem aqui e apoiarem o que eu faço e lerem todas as semanas as histórias sobre a minha vida, produtos que amo e tudo mais. Obrigado!
Espero que estejam a aproveitar as vossas férias, a beber muita água e que tudo esteja bem convosco.- by my friend rita 


Love you all and kisses to all my readers in The Netherlands,
Pedro Terrantez
Share:

Sem comentários

Enviar um comentário

© 2018 What Pedro Said | All rights reserved. Blog Design Handcrafted by pipdig