Let's Talk ABout... Empoderamento e Pintar as Unhas

domingo, março 11, 2018

O mês de fevereiro acabou e estamos agora no mês da mulher. E, obivamente, não existe melhor forma de celebrar as mulheres (and all of us in general), do que falar de empoderamento. Mas não vamos confundir as coisas, não estou a falar propriamente de feminismo, isso fica para outro post.

Desde o início do ano que me tenho sentido um pouco apático. Não há nada que me faça chorar de rir, não há nada que me faça chorar, sentir bem ou mal. It's like I lost all my sense of emotions. Numa terça académica estava em casa da minha nova amiga e ela pintou-me uma unha. A unha do dedo mindinho da mão esquerda. Parece estúpido e se calhar é. Devo estar a enlouquecer, mas isso fez-me sentir bem comigo próprio. Esqueci-me de referir que o verniz é preto!!! Na minha cabeça é um pormenor bastante importante.

Uma simples camada de tinta colorida fez-me sentir melhor do que quando aplico camadas e camadas de maquilhagem para me sentir aceitável. Talvez, pintar as unhas, seja uma coisa que todos devíamos fazer. Sim, todos. homens e mulheres. Provavelmente vou fazê-lo mais vezes, quem sabe todos os dias. Acabar com estereótipos. Continuar esta moda que tem vindo a ganhar cada vez mais adeptos do sexo masculino. E PARA QUE SAIBAM NÃO SÃO SÓ OS GAYS QUE PINTAM AS UNHAS. Se estiveres a ler isto e fores rapaz, just do it. Vais ver que te vais sentir melhor. Se fores rapariga, pinta as unhas também. Desenha um bigode. Do whatever makes you feel good and empowered.


Esta não é a primeira vez que pinto as minhas unhas, mas sim a primeira vez que as pinto com uma cor que chama a atenção. Das outras vezes era transparente. E apesar de me ter feito sentir algo, nada se compara ao que senti na terça feira, na casa da minha good friend, A Estrangeira.

Talvez me tenha sentido assim porque as pessoas que admiro o fazem, ou porque os rebeldes o fazem, ou porque o preto tem, ultimamente, sido a cor daqueles que estiveram calados durante anos e ao usar essa cor, sinto que estou a fazer algo. A apoiá-los. Me Too Movement or Time's Up. I really don't know! A única coisa de que tenho a certeza é que me fez sentir bem. Fez-me sentir importante, especial, powerful, capaz de fazer qualquer coisa. Até nadar. Algo que não sei fazer.

Sei que o post é pequeno e em não é nada de especial, mas eu queria muito ter partilhar isto com todos vocês. É importante arranjarmos formas de nos sentirmos especiais e poderosos, mesmo que para os outros essas formas sejam absurdas. But who cares??? Do it for you, Do you and Be You!

Love you all and kisses to my readers in France,
Pedro Terrantez

You Might Also Like

0 comentários