sábado, 6 de janeiro de 2018

My Year in Words: 2017 PT



Hello!!! Bom ano para todos, em primeiro lugar. Já não vos vejo desde o ano passado. E não, não estou a fazer aquelas piadas de ano novo. A última vez que escrevi aqui, em Português, foi em 2017, durante o blogmas que foi um flop. Antes de começarmos o nosso 2018, quero agradecer todo o apoio que me deram até agora e explicar algo novo. O blog cresceu bastante durante o ano passado. Mais do que aquilo que esperava e tendo em conta que eu já tive vários blogs em inglês decidi juntar tudo num. Sendo assim o blog vai ter dois posts por semana. Todos as quartas feiras, um post em inglês, e todos os domingos um post em português. Caso queiram acompanhar os posts em inglês têm o botãozinho (do vosso lado direito) que permite traduzir o blog para qualquer língua. Let's move on to the post!

"Provavelmente este post vai ser muito pessoal, mas é para isso que servem os blogs. É neste tipo de plataformas que eu e outros bloggers vos mostramos o nosso dia a dia, as nossas ideias e pensamentos e muito mais. Estamos no final do ano. Faltam apenas 2 dias para o dia 31 e é sempre necessário fazer uma review de tudo aquilo por que passamos. E nada mais interessante do que partilha-lha convosco.

2016 foi o melhor ano e o mais importante que vivi até agora. O facto de ter tomado várias decisões que definiram decisivamente a minha vida, conhecer novas pessoas e deixar outras sair,  ter tido oportunidades únicas, entre outras..."

Foi essa a introdução do post relativo ao em que consegui estabelecer uma relação comigo mesmo. 2016 foi um bom ano, mas 2017 foi sem dúvida o melhor até agora. Quase a fazer dois anos desde que saí do armário, no ano passado eu tive a oportunidade de aprender mais, ser mais e viver mais.

O ano começou com vários pensamentos, entre eles o facto do secundário estar a terminar e a entrada na faculdade estar chegar. Como é que iria mostrar ao mundo aquilo que penso e sou através de um blog, como seria aceite na faculdade, como iria ser a minha viagem de finalistas e se realmente iria ser capaz de terminar o secundário. Parecem coisas estúpidas, mas que realmente me deixaram inseguro. Continuando...


- Iniciar o ano com o pé direito
Sou o tipo de pessoa que considera o início de algo uma nova etapa e uma oportunidade para mudar as coisas. Janeiro é a altura perfeita para pensa em novos projetos e fazer algumas mudanças caso não o façamos durante o ano



- Ser eu
Para além de 2016, 2017 foi sem dúvida o ano em que consegui iniciar o processo de self acceptance e tentar ajudar outros a fazê-lo. No dia 25 de fevereiro de 2017 -aka o dia mais especial da minha vida- celebrei um ano desde a minha saída do armário. Estava em casa da minha wife Jéssica a fazer máscaras para o baile de carnaval que iria servir para a  minha turma angariar dinheiro para a viagem de finalistas. Não deu para celebrar decentemente, mas pelo menos estava rodeado de pessoas que me amam e me apoiam. A cada dia que passava sentia-me cada vez mais proud e bem comigo mesmo. Foi um challenge para mim aprender a amar-me, respeitar-me não ter medo de mostrar quem sou e sobretudo controlar os meus medos e ansiedade.

- Produzir algo que gosto
De todos os blog que já tive - e acreditem que foram muitos - este é o melhor. É onde me sinto confortável e onde consigo escrever aquilo que quero e gosto. Não preciso de escrever posts para ter views - graças a vocês. Consegui produzir conteúdo do qual não me arrependo e me faz bastante feliz. Em 2017 tive a oportunidade de aprender muita coisa sobre blogs, podcasts e continuar a minha aprendizagem sobre o mundo do youtube e música. Tive a oportunidade de produzir uma curta metragem com as minhas melhores amigas e ter o meu primeiro de muitos featurings.

-Ver o blog e o podcast a crescer
Nunca, mas mesmo nunca pensei que isto fosse ter tanto 'sucesso'. 2017 trouxe-me oportunidades de trabalhar com marcas, conhecer algumas pessoas fantásticas e com isso ver o blog e o podcast crescer. Ter mais de 200 pessoas a ouvir a minha voz a dizer parvoíces deixou-me bastante feliz. Saber que existem quase 10 mil pessoas que se interessam pelo que escrevo deixa-me ainda mais feliz. Por isso quero, mais uma vez, agradecer a todos por isso.



- Tour por Espanha e Espetáculo de Carnaval/Veneza
A minha viagem de finalistas foi sem dúvida a melhor coisa de 2017. Sim, melhor que a faculdade - sorry college. Pude viajar com as minhas melhores amigas, passar uma semana inteira com elas num país diferente, ser eu sem que ninguém me criticasse ou me impedisse de fazer o que queria. Re-visitar aquele país e visitar novos sítios e ver o quão gay-friendly ele é quase me fez chorar em público- apesar de que chorei num noite porque já não aguentava ver tanta gente em volta de mim. Ficar com portas de casa de banho na mão, não dormir, tentar compreender espanhol e aquilo que dava na televisão, beber chá uma semana inteira e comer fast food todos os dias marcaram a minha vida. E não me posso esquecer da máquina de café e do momento caricato que não vou contar. E por último todas as crushs que tive durante aquela semana. Se é espanhol ou é lindo de morrer ou feio como tudo. Just saying!
O espetáculo foi o meu momento de brilho. Para além de ter mostrado os meus dotes inexistentes de dançarino tive a oportunidade de atuar pela 15º para um público com mais de 200 pessoas. O problema era que agora tinha noção das coisas, não estava com o meu violino, a minha professora e as luzes semi apagadas. Estava mesmo na frente do palco com toda a gente a observar. Correu tudo bem e estou bastante orgulhoso de mim e da Patrícia a minha friend dos vocals- girl we did rock Hallelujah and Stay.






- Baile de Finalistas
Finalmente!!! O momento pelo qual esperei toda a minha vida. Tenho que admitir que foi uma desilução, mas é o que dá fazer de conta que se é americano. Tirando isso foi como imaginei. Copo de vinho numa mão, telemóvel na outra e fazer de conta que não fui sozinho -o que não aconteceu porque eu e as minhas outras 5 amigas solteiras went together. JK. Partilhar este momento com as pessoas que gosto foi literally amazing.

 

- Terminar o secundário e Entrar na faculdade
Acho que afinal este foi o momento mais aguardado da minha vida. Acabar a escola, respirar fundo, pensar em tudo o que se passou e mesmo assim ter sobrevivido - YASSSS U ARE A MOTHERF*CKING QUEEN BIATCHE. A verdade é que apesar de estar contente por ter entrado na faculdade tenho saudades daquilo. Passamos a vida toda a queixar-nos de que queremos crescer e que esse momento nunca mais chega, mas quando acontece... ficamos em choque e não sabemos o que fazer e isso é verdade por mais que tentemos esconder ou fazer-nos de fortes. A verdade é que agora tenho de me focar nisto, foi para isto que trabalhei todos estes anos. Be thankful for what have and achieve. be happy for yourself. Durante os 16 anos em que estamos em vida escolar somos incumbidos de ter boas notas para irmos para a faculdade e acabar com um bom curso... apesar disso ser mau e não concordar com esse ponto de vista, é sempre bom ter mais conhecimento sooo imma do this for me and maybe I get to change the world!


- Defender os meus ideias
Y'all know me for defending what I believe in. O blog e 2017 deram-me a oportunidade de o fazer. Não de uma forma ativa, mas através das minhas palavras pensamentos. Este ano planeio em ter um papel mais importante na sociedade... participar em manifestações e palestras, aprender mais sobre os temas que me interessam e continuar a quebrar estereótipos. 2017 foi o ano em que, realmente, me apercebi que o mundo estava um pouco problemático e era hora de fazer alguma coisa para o mudar ou pelo menos tentar.


- Have fun and enjoy the little things
No ano passado aproveitei todos os bocadinhos de tempo que tinha para me focar em mim e enjoy the little things of life. Pode parecer muito egoísta, mas se não nos focarmos em nós e estivermos bem, quando estivermos a ajudar os outros vamos destruír-nos pouco a pouco... Enjoy every little second to focus on you, on your relationship with yourself and then you can work on the others.



Aconteceram muitas mais coisas, mas o post já está a ficar muito grande e também não são assim tão interessantes. 2017 foi um ano de mais alto que baixos, even though I felt down a lot of times, mas o que importa é contornar os problemas e continuar a ter uma atitude positiva e não deixar que aquilo que dizem ou pensam de nós nos afete. Não desistir dos nosso objetivos só porqu alguém disse que não iríamos conseguir!
Espero que o ano vos corra super bem, façam tudo o que têm para fazer, deixem tudo de mau em 2017, incluindo as pessoas tóxicas, e aproveitem para recomeçar uma nova vida, um novo eu. (só têm até dia 10 para fazer isso so hurry up, darling. depois de10 de janeiro já ninguém deseja nada a ninguém e já não se muda muita coisa)

Love you all,
Pedro Terrantez

Share:

Sem comentários

Enviar um comentário

© 2018 What Pedro Said | All rights reserved. Blog Design Handcrafted by pipdig