domingo, 29 de outubro de 2017

Dear Child of my Heart

Dear Child of my Heart,

São neste momento 03:48 da madrugada em Portugal. Já devia estar a dormir, mas estou a stressar com o facto de não ter posts, covers prontos para publicar e músicas escritas para começar a trabalhar no meu EP. E o pior é stressar com os apontamentos da faculdade e se depois disto tudo vou ter um emprego! A verdade é que não estou aqui para falar de mim, mas sim de ti?

Como estás? Como te chamas? Ainda não tenho estas respostas, mas daqui a uns anos espero poder ouvi-las de ti ou ler no papel de adoção. Não sei como és! Podes ser uma criança com os seus dez anos ou então um recém nascido?! Se calhar ainda nem nasceste! Não sei de que cor és, nem se gostas de rapazes ou raparigas. Também não sei se és um menino e uma menina e se te identificas com esses títulos, mas quero que saibas que sejas como fores eu vou-te aceitar e amar.

Tenho que admitir que vou, muitas vezes, ter ciúmes por teres duas famílias. Elas vão ser bastante diferentes. Uma com dois pais e a outra, provavelmente, com uma mãe e um pai. Espero que não te importes de ter uma família diferente. Nós vamos amar-te na mesma e fazer de tudo para que sejas feliz. Sei que quando estiveres na escola isso poderá ser difícil, pois existem sempre aqueles parvinhos que gostam de gozar com tudo e com todos, mas eu vou estar aqui para te proteger.

É muito estranho estar a pensar em ter filhos com esta idade, mas é um sonho meu poder adotar uma criaturinha adorável e poder amá-la, dar-lhe uma educação e fazer com que ela seja feliz e alguém na vida. Ficas já a saber que eu não gosto de futebol, por isso sempre que quiseres jogar vais ter de pedir ao pai ou então ao vizinho. Eu sou um desastre no que toca a desporto. Não só nisso, mas vamos ignorar o resto... Pois, vais ter de escolher um nome para mim e outro para o teu pai. O normal é um ser o papá e o outro ser o pai, mas se tiveres nomes mais originais eu aceito e até ajudo.

Penso muitas vezes em ti e em como nos vamos divertir. Nos passeios pelo parque, a brincar no sotão de casa ou até a ver filmes e ler histórias. Vou te acompanhar para todo o lado (desde que me deixes e me queiras a teu lado).

Vou-te falar um pouco de mim. Sou o Pedro. Não sei que idade irei ter quando te abraçar pela primeira vez ou quando leres este texto lamechas e embaraçoso, mas neste momento tenho 18 anos. Estou a estudar Jornalismo e Comunicação, em Coimbra. Quem sabe não vai ser aí a nossa casa. Deves estar a perguntar se me sinto triste por estar longe de casa? Sim, um pouco. Não tenho as minhas melhores amigas... I mean as tuas futuras tias, ao meu lado, mas tudo se resolve. E a verdade é que se tu aguentas eu aguento também... Sei que nunca vou ser capaz de substituir uma mãe, mas prometo que vou dar o meu melhor para cuidar de ti. E prometo que não te vou abandonar ou fazer com que voltes ou vás para uma instituição.
As pessoas dizem que sou muito simpático e alegre, por isso estás com sorte. Não te vou ralhar muitas vezes. O provável é acabar a partir os vasos da casa contigo e depois o teu pai colocar-nos aos dois de castigo, mas o que interessa é ter saúde!

Sei que o dia para te abraçar ainda está longe e ainda bem que está (não leves a mal, mas ainda não estou preparado para te aturar ahaha), mas até lá quero que fiques bem e cuides de ti. São só mais uns anos até teres alguém que te ame muito, tal como tu és e que te vai ajudar em tudo. Não quero ser lamechas, mas gostava apenas de dizer que gosto muito de ti. E espero que também gostes de mim e da casa onde vais viver, dos novos amigos, das tuas "tias", dos filhos delas e sobretudo desta família que te vai acolher de braços abertos e depois de cá estares não te vai deixar partir para outra, a menos que tu queiras. Cuida de ti!

O teu futuro______ (depois vemos qual o nome que me vais dar)
Pedro Terrantez

Love you all,
PeZ

P.S- Podes fazer o que quiseres, mas não sejas um bullie, não faças nada que te meta em problemas e arruma sempre o quarto. Arrumar o quarto é o essencial! Tá? Beijos
Share:

Sem comentários

Enviar um comentário

© 2018 What Pedro Said | All rights reserved. Blog Design Handcrafted by pipdig